História da Pousada do Pescador

A Pousada do Pescador e Marina (guarda barcos) é uma empresa atuante no mercado há mais de 02 décadas, sendo a pioneira nesta região. Localizada às margens do Rio Grande, no município de Miguelópolis/SP, tem uma privilegiada flora e fauna, que faz de sua pescaria uma grande aventura numa natureza pra lá de conquistadora.


A Pousada do Pescador iniciou suas atividades em meados do ano de 1992, sendo hoje referência Nacional no mundo da Pesca... 


Ela oferece aos seus clientes uma estrutura completa para sua pescaria, barcos, motor elétrico, motor de popa, iscas e piloteiros experientes e treinados para lhe proporcionar o que há de melhor. 


Ao longo desses anos, muitos clientes e amigos colaboraram para que esse sonho tornasse realidade, fazendo desse empreendimento uma grande FAMÍLIA. 


Dona Sonia começou com apenas 1 barco e 1 apartamento, e hoje tem uma grande estrutura.


A Pousada do Pescador possui restaurante, apartamentos, barcos, lanchas, guarda barcos, enfim você precisa apenas levar sua tralha.  

A POUSADA DO PESCADOR É, SEM SOMBRA DE DÚVIDA,  A MELHOR POUSADA EM MIGUELÓPOLIS
VEJA MAIS SOBRE A POUSADA DO PESCADOR :

A pousada do Pescador
A POUSADA DO PESCADOR É SEM SOMBRA DE DÚVIDA O MELHOR LUGAR DE MIGUELÓPOLIS



A pousada do Pescador
Bandeira do Município de Miguelópolis

Município de Miguelópolis 


O município foi povoado por volta de 1325, provavelmente pelos índios caiapós segundo indícios (potes, pedras polidas, cerâmicas e utensílios). Com a decadência do ouro em Minas Gerais muitos pecuaristas da Serra da Mantiqueira se dirigiram para as regiões Norte e Nordeste do Estado de São Paulo, buscando novas riquezas. Mais tarde começam a surgir os primeiros imigrantes: italianos, portugueses e espanhóis (posteriormente a cidade receberia outros imigrantes tais como libaneses, japoneses e escravos africanos); ligados à construção da estrada ferroviária que ligou o Norte ao Centro do estado de São Paulo.

No ano de 1710 surge a vila de São Miguel de Arcanjo. O nome do município foi dado pelos fazendeiros Jacinto Felizardo Barbosa e Capitão Hilário Alves de Freitas, os quais doaram terras para a formação do Patrimônio, em que foi feita uma capela a São Miguel Arcanjo. São Miguel Arcanjo é desde então o padroeiro da vila. No dia 29 de setembro comemora-se o dia do Santo. Em 1927 chegou a Distrito de Paz; entretanto havia outra cidade com o nome de São Miguel de Arcanjo, outro nome foi indicado: Miguelópolis (Miguel - nome do padroeiro e polis - do grego cidade). O aniversário do município é comemorado no dia 14 de janeiro.

Miguelópolis recebeu status de município pelo decreto-lei estadual nº 14334 de 30 de novembro de 1944, com território desmembrado do município de Ituverava.

O município tem como base econômica produtos agrícolas, tais como soja, cana-de-açúcar, milho, feijão e sorgo. Atualmente se concentra também o cultivo da cana de açúcar, pois com terras com solo muito fértil e a implantação das usinas Colorado e Caeté ao redor do município. O turismo também representa grande parte da economia do município, tendo como principal foco o Rio Grande.


Visite a cidade turística de MIGUELÓPOLIS e se surpreenda com as belezas de uma típica cidade do interior de São Paulo às margens do Rio Grande, local ideal para a pesca esportiva do Tucunaré, passeios com barco, lancha e jet ski.